terça-feira, 19 de abril de 2016

Oh, não! Meus coeficientes da regressão estão com os sinais errados! [PARTE 1]

Nos próximos dias eu postarei aqui 4 partes (contando com a de hoje), sobre um artigo que acabei de ler sobre sinais errados na regressão:

commons.wikimedia.org




O artigo de Kennedy (2005) explora uma questão que tira o sono de muitos pesquisadores iniciantes (ou nem tão iniciantes assim), principalmente na área de contabilidade, em que a pesquisa quantitativa ainda está nas fases iniciais (na verdade, a pesquisa contábil no Brasil ainda é muito inicial). Geralmente há uma disciplina de métodos quantitativos no mestrado, que não dá tempo de explorar muita coisa com muito detalhe, fazendo com que o aluno aprenda alguns detalhes na prática e verificando qual é a prática comum da sua área de pesquisa.

Além do que foi citado acima, os livros de econometria não exploram a questão que este artigo explora: OK, o sinal está errado. E agora?! 

De cabeça eu consigo lembrar do livro de Brooks (2014) que é bem básico e dedica uma página com uma espécie de framework do trabalho empírico. Implicitamente ele diz que se o sinal está “errado”, você deve voltar na literatura e verificar se a hipótese de sua pesquisa, por exemplo, não foi posta de forma equivocada. Mas nada com tantos detalhes quanto no artigo de Kennedy (2005), que ainda cita o ótimo livro de Wooldridge (2003), que apresenta diversos exemplos de sinais “errados” ao longo do livro.

O autor cita, em seu artigo, 40 exemplos de problemas que podem levar a sinais errados, eu comentarei apenas alguns deles que achei mais importantes para representar nossa área (fiquem à vontade para ler o artigo que tem uma leitura muito agradável e direta).

Agora quando tivermos um problema com sinais aparentemente sem explicação, já sabemos por onde começar. 

Vamos lá!


PROBLEMAS COM A TEORIA

Assim como Brooks (2014), Kennedy (2005) cita como primeiro grupo de possibilidades o uso indevido da teoria. Muitos exemplos são bem “de economia”, então procurei selecionar o mais voltado para a nossa área.


Taxa de juros real versus taxa de juros nominal: estimativas de funções de consumo podem produzir sinais negativos por causa do uso de taxas de juros nominais no lugar de taxas de juros reais. 


Em contabilidade, ainda devemos ter cuidado com o ambiente informacional, pois trabalhamos com regulação contábil distinta, cultura contábil distinta etc. O que acontece nos EUA, por exemplo, é bem possível que aconteça bem diferente aqui por essas bandas.


REFERÊNCIA

KENNEDY, Peter E. Oh no! I got the wrong sign! What should I do? The Journal of Economic Education, v. 36, n. 1, p. 77-92, 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...