sábado, 29 de junho de 2013

O valor do orégano e o poder da comparação por medidas padronizadas - PARTE 2

Em uma postagem anterior, apresentou-se a comparação do preço do orégano com o de outros produtos e constatou-se, padronizando as medidas, que o preço praticado no mercado, R$ 530,00/kg, era muito caro. Mas o que justificaria esse preço tão alto?

Uma possível explicação:

A rentabilidade de determinado produto para uma empresa, pode ser gerada em função de dois elementos: Giro e Margem.

Sabe-se que, apesar do orégano ter várias utilidades, acredito que dificilmente em uma casa se consuma 1kg       da erva. Dessa forma, infere-se que esse produto não apresenta um giro alto. Logo, para que o produtor possa manter suas culturas é necessário que o mesmo pratique um preço de venda com uma margem elevada para que possa manter o seu negócio.

Segue um exemplo:

Suponha que a empresa "Oregopólio" opere com dois produtos no mercado: 1) Colorífico e 2) Óregano. Sem levar em consideração outras variáveis, considere que a rentabilidade exigida da empresa seja de 20%.

Considerando que o produto 1 apresenta um giro médio de 1,5, para que se consiga a rentabilidade desejada, seria necessário uma margem de 13,33%.

Rentabilidade = 1,5 x 13,33% = 20%

Por outro lado, considerando que o produto 2 (orégano) apresente um giro médio de 0,2, para que se consiga a rentabilidade exigida da empresa é necessário uma margem de 100%.

Rentabilidade = 0,2 x 100% = 20%

Com base nisso e no que foi levantado na postagem anterior, o preço do orégano pode ter seu valor justificado, visto que é um produto que tem procura, porém não tão elevada - uma vez que suas aplicações, possivelmente, são poucas popularizadas. Então, para que sua produção seja justificada, os produtores têm que utilizar uma margem alta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...