quarta-feira, 15 de maio de 2013

Mais um grande Professor e Educador a nos deixar

Dessa vez não foi um contador. Dessa vez foi um engenheiro de materiais. O Professor Luiz Renato era professor da UFPB e infelizmente nos deixou. Ele era muito empolgado com a Universidade. Preocupava-se com o futuro dela, sendo candidato a reitor algumas vezes, tendo também alguns cargos políticos dentro daquela  - atualmente ele estava à frente do Instituto de Desenvolvimento da Paraíba, o IDEP.

Além de ser um grande Professor e Educador. O Professor Luiz Renato era meu tio. Por isso cabe aqui no blog essa "homenagem" a ele. Talvez, se ele não fosse meu tio, eu também não seria mestre, professor, doutorando, muito menos blogueiro, na área de contabilidade. Ele foi uma das pessoas que mais me incentivou a seguir nessa árdua vida acadêmica (onde muitas vezes deixamos nossa família e saúde de lado, em nome disso). Quando eu tive medo de participar do processo seletivo do mestrado (pelo mito de que alunos de faculdades particulares não têm vez na pós-graduação pública), ele me incentivou. Me fez seguir em frente. Quando eu estava me preparando para o meu concurso para professor da UFPB, com receio por não ter tanta experiência, ele também me incentivou muito (junto com sua esposa, minha Tia Zélia - também professora da UFPB).

Após concluir o mestrado e passar no concurso, eu não pretendia fazer o doutorado em seguida (a conclusão do mestrado, o concurso e a seleção do doutorado ocorreram em 2012). Mais uma vez ele conversou comigo e foi um dos principais responsáveis por me fazer mudar de ideia, pois os professors já são bem desvalorizados: sem doutorado isso é ainda pior! E além disso, ele me alertava que depois que eu parasse, para voltar ao meu ritmo anterior seria muito difícil. Por isso e por outros motivos resolvi seguir sua recomendação. Até então todas deram certo!

Além da carreira que pretendo seguir igual à dele, outro fato em comum é que gostamos de divulgar nossos textos. Frequentemente, em alguma festa familiar, ou quando ele aparecia aqui na minha casa aos domingos (porque por algum motivo seu computador dava algum problema), ele sempre me chamava para ver o seu próximo texto no jornal. Às vezes eu estava estudando e ele me chamava (do quarto da minha irmã, pois ele usava o computador dela, quando o seu dava problema) para ver o texto dele. Sem muita empolgação, porque eu estava estudando, eu ia lá. Lia e dava minha opinião.

Infelizmente não terei mais nenhuma conversa com ele, não lerei mais nenhum artigo seu. Nenhuma recomendação a mais. Agora seguirei mais sozinho. Mas com certeza, tudo que eu aprendi com ele até hoje servirá para me fazer ser um bom professor e um bom pesquisador no futuro, como ele foi.

Não só eu, mas a UFPB também perdeu muito. Mas o que ele fez não foi perdido. E isso nunca será esquecido.

Como sempre diz um amigo meu: os professores nunca morrem.

3 comentários:

  1. Bonita homenagem Felipe. Ele realmente era uma fonte de inspiração para todos nós, de como correr atrás dos seus sonhos!

    João Dehon

    ResponderExcluir
  2. Ótima reflexão!!!! Vai fazer falta, mas vamos em frente.

    João Marcelo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...