sexta-feira, 20 de maio de 2011

Valor nocional ou nominal?

Estava estudando instrumentos financeiros e me deparei com um termo chamado de "valor nocional". Acreditei que fosse erro de digitação e o termo que estava ali seria, na verdade, "valor nominal".

Fui pesquisar na internet se havia esse termo em algum lugar. Acabei encontrando e resolvi compartilhar aqui no blog os dois conceitos, para quem, um dia, encontrá-lo pelos livros.

Segundo o artigo 9º da portaria 977/04, o valor nocional dos instrumentos financeiros derivativos é obtido:
a) Pelo preço do activo subjacente, no caso das opções;
b) Pelo preço de referência, no caso dos futuros sobre valores mobiliários, de natureza real ou teórica, e índices sobre valores mobiliários;
c) Pelo valor nominal, no caso de swaps, forwards, forward rate agreement (FRA) e contratos de futuros sobre taxas de juro de curto prazo.

Exemplo (fonte aqui):  um contrato de futuros sobre o índice S&P 500 obriga o comprador a adquirir 250 unidades deste índice. Se o futuro cotar a 1000 USD, então adquirir um único contrato de futuros por 1000 pontos é semelhante ao investimento de 250.000 USD (250 x 1000 USD). Portanto, 250.000 USD é o valor nocional subjacente ao contrato de futuros.

Enquanto que o "valor nominal" é o nosso velho conhecido "valor de face" do título.

Acho que não iremos mais confundir os dois conceitos. O valor nocional pode ser o valor nominal, mas não acontece em todos os casos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...