sexta-feira, 28 de abril de 2017

CUIDADO: Astroinvest e atuação irregular no mercado

A CVM lançou um alerta em seu site sobre a atuação irregular de uma empresa. 

Segundo a Exame, a Astroinvest (o site da empresa já está fora do ar) "oferece aos assinantes, baseado nos ciclos e movimentos astrológicos, os dias ideais para compras e vendas, planejamento, novos investimentos, os tipo de setores em alta nas bolsas, os dias de viradas e momentos ideais para abrir um novo negócio, bem como as melhores oportunidades de ganhos e muito mais".

Será que essa é uma nova tendência?


Aswath Damodaran: Never Say Never

Obrigado ao Professor Orleans por compartilhar esse vídeo, para a nossa diversão.

O Professor Damodaran realmente diz isso com frequência: eu quero ser o Lady Gaga das finanças (veja mais sobre isso clicando aqui - é a segunda parte da overview de um curso que fiz com ele).

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Fundos de investimentos têm FGC?

Hoje, na aula sobre avaliação de fundos e carteiras de investimentos, uma aluna me questionou sobre isso.

O FGC, para quem não sabe, é o Fundo Garantidor de Crédito. Crédito!

Como fundos de investimento não são "créditos", eles não são garantidos pelo FGC.

Por garantia, fui dar uma olhada no site deles e confirmei essa ideia. Clique aqui para saber mais sobre a cobertura dada pelo FGC.

Para saber mais sobre fundos de investimentos, clique aqui e tenha acesso aos materiais que eu utilizo para essa aula.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Os 10 mandamentos do aspirante a superprevisor

Para quem não sabe o que é um superprevisor, recomendo a leitura dos dois posts abaixo, antes da leitura deste:

[Review] Superprevisores: a arte e a ciência de antecipar o futuro
Como continuar aprendendo e ser um beta perpétuo

Após a leitura da review do livro e dos comentários específicos sobre o beta perpétuo, aqui estão os 10 mandamentos do aspirante a superprevisor (listados no apêndice do livro, a partir da página 267):

  1. Faça triagem 
  2. Decomponha problemas aparentemente intratáveis em subproblemas tratáveis 
  3. Encontre o equilíbrio justo entre as visões de dentro e de fora 
  4. Atinja o equilíbrio justo entre a reação aquém e a reação além à evidência
  5. Procure pelo choque de forças causais operando em cada problema
  6. Empenhe-se em distinguir o maior número de graus de dúvida que o problema permite, mas não além disso
  7. Encontre o equilíbrio certo entre carecer de confiança e estar superconfiante, entre a prudência e a firmeza de decisão
  8. Procure os erros por trás de seus equívocos, mas cuidado com vieses retrospectivos no espelho retrovisor
  9. Extraia o melhor dos outros e deixe que os outros extraiam o melhor de você
  10. Aprenda a andar na bicicleta dos erros contrabalançados
  11. Não trate os mandamentos como mandamentos



segunda-feira, 24 de abril de 2017

Diagnósticos do modelo clássico de regressão linear [Materiais da aula]

Nesta aula nós finalizaremos o assunto "análise de regressão" com os testes dos pressupostos e as correções para os problemas que surgirem. Para acessar os materiais da aula passada, sobre regressão múltipla, clique aqui.

Efeito da retirada da constante da regressão


1 SLIDES



2 ARQUIVOS
Não há para esta aula. Utilizaremos as mesmas bases de dados das aulas passadas.

3 DO-FILES DOS PRINCIPAIS COMANDOS DA AULA
ATENÇÃO: caso não tenha algum dos comandos abaixo instalados em seu computador, leia esse post sobre como instalar programas no Stata.

** Para rodar a regressão "silenciosamente", ou seja, sem apresentar as estatísticas, use o seguinte comando
quietly regress var1 var2
* O comando "quietly" roda a regressão sem apresentar as estatísticas. Às vezes você não quer as estatísticas de uma regressão, por exemplo, quer apenas salvar os resíduos. Dessa forma, usa o comando para não ficar enchendo a área dos resultados de estatísticas.

** Para salvar os resíduos, use o comando "predict", seguido do nome que você quer dar à variável onde os resíduos ficarão salvos
predict SalvarAqui, residuals

** Para rodar uma regressão sem a constante, use o seguinte comando:
quietly regress var1 var2, noconstant

** Para perceber o viés de inclinação em uma regressão, causado pela exclusão da constante, use os seguintes comandos:
quietly regress var1 var2
predict ychapeuComCons, xb
quietly regress var1 var2, noconstant
predict ychapeuSemCons, xb
scatter var1 var2 || line ychapeuComCons var2
scatter var1 var2 || line ychapeuSemCons var2

** Testes para detecção de heterocedasticidade
** Lembrem-se de que os testes dos pressupostos devem ser rodados após a estimação da regressão
* Teste de White
estat imtest, white
* Teste de Breusch-Pagan/Cook-Weisberg
estat hettest

** Caso queira estimar a regressão robusta para heterocedasticidade:
regress var1 var2, vce(hc3)

** Para defasar variáveis
g var1Defasada = var1[_n-1]

** Para configurar ("set") a série temporal ("ts"), use o comando a seguir:
tsset tempo
* tempo é a minha variável que contem os anos, meses, dias ou o que eu estiver usando como medida de tempo.

** Testes para detecção de autocorrelação
* Durbin-Watson
estat dwatson
* Breusch-Godfrey
estat bgodfrey, lags(XX)
* Em que "XX" é o número de lags que você está utilizando
* Caso a amostra seja pequena, utilize a correção "small"
estat bgodfrey, lags(XX) small

** Caso queira estimar a regressão robusta para autocorrelação e heterocedasticidade:
newey var1 var2, lag(XX)
* Lembre-se de que é preciso configurar a série temporal (tsset).
* Caso haja algum "buraco" na sua série temporal, utilize o comando abaixo:
newey var1 var2, lag(XX) force
* Para dados em painel, devemos usar o comando newey2

** Para testar a normalidade dos RESÍDUOS, é preciso primeiro salvá-los, conforme vimos no início deste do-file. Após isso, o comando é o seguinte:
jb6 resíduos
* Para verificar no gráfico:
histogram residuos, normal

** Detecção de multicolinearidade
* Uma das formas iniciais de se perceber que haverá problema de multicolinearidade, é analisando a correlação entre as variáveis dependentes:
pwcorr var1 var2 var3 var4, sig
* Após rodar a regressão, é importante analisar o fator de inflação da variância (VIF)
estat vif


Curso de análise técnica na Sala de Ações

Fiquem atentos às datas!

domingo, 23 de abril de 2017

As revistas devem cobrar ou não pela submissão de artigos?

No último dia 05/04/2017, mais uma vez, fiz um post no Facebook para ver se conseguimos nos movimentar em direção à cobrança pela submissão de artigos às nossas revistas científicas.

A situação já está complicada há muito tempo e a tendência é só piorar.

Entendam um pouco dos motivos pelos quais eu sou favorável à cobrança:

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Vídeo sobre ETFs

Na aula da última quarta-feira eu comecei a falar com os meus alunos sobre fundos de investimentos e acabamos falando, superficialmente, sobre ETFs.

Ontem a Easy fez um webinar sobre isso, bem legal, com o básico sobre ETFs.

Para acessar os materiais da minha aula sobre fundos de investimentos, clique aqui.

Taxa livre de risco e prêmio pelo risco do mercado - 2017

O Professor Pablo Fernandez acabou de divulgar a sua pesquisa anual sobre os inputs que são usados em vários países para calcular taxas de desconto.

O artigo pode ser acessado clicando aqui.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Avaliação de desempenho de fundos e carteiras [Materiais de aula]

Aqui estão os materiais das nossas próximas aulas de Finanças I (administração financeira).

Objetivo: aplicar as ferramentas vistas ao longo da disciplina com o objetivo de avaliar carteiras

Conteúdo: Fundos de investimentos em geral. Avaliação de desempenho. Gestão ativa versus passiva. Medidas de desempenho. Problema na mensuração da carteira. APT e avaliação de desempenho. Como escolher fundos.

 

Edital de seleção para o mestrado da UFES

Seguem as informações recebidas por meio do Professor José Elias de Almeida:

Divulgando Edital de seleção de alunos regulares para a turma 2017/2 do Mestrado do PPGCON/UFEShttp://portais4.ufes.br/…/ob_edital62_62_Edital_2017_Final.…Infos adicionais:http://www.cienciascontabeis.ufes.br/…/…/processos-seletivos

Como continuar aprendendo e ser um beta perpétuo

No dia 03 de março de 2017 eu postei uma extensa review do "Superprevisores: a arte e a ciência de antecipar o futuro" (clique aqui para ler).

Para quem leu, eu enfatizei algumas coisas que achei muito importantes sobre o capítulo 8 (beta perpétuo) e, por isso, gostaria de voltar a ele e comentar com mais ênfase sobre a seção "juntando tudo" e compartilhar um vídeo com vocês sobre esse assunto.

Recapitulando, essas são as características, após juntar tudo, dos superprevisores:

A) Do ponto de vista filosófico:  cautelosos, humildes, não deterministas ("o que acontece não está destinado a acontecer e não tem de acontecer, necessariamente");
B) Sobre suas capacidades e estilo de pensar:  mente ativamente aberta ("crenças são hipóteses a serem testadas, não tesouros a serem protegidos"), têm necessidade de cognição ("intelectualmente curiosos, apreciam enigmas e desafios intelectuais"),  reflexivos e matematicamente dotados;
 C) Sobre os métodos de previsão: pragmáticos ("não se prendem a ideias ou interesses pessoais"), analíticos, olhos de libélula ("valorizam visões diversificadas e sintetizam numa visão própria"), probabilísticos ("emitem juízo usando muitos graus de talvez"), atualizadores ponderados ("quando os fatos mudam, eles mudam de opinião"), bons psicólogos intuitivos; e
D) Sobre a ética de trabalho: atitude mental de crescimento determinados.

Porém o fator mais forte de todos é o beta perpétuo.

Os superprevisores buscam a todo momento atualizar as suas convicções e aperfeiçoamento. Por isso eles são versão beta (de um programa) para sempre.

O vídeo abaixo, indicação do meu professor de inglês (David Swingler, a quem agradeço por ter me enviado o link), fala sobre como melhorar no que você faz, porque muitas vezes parecemos não estar melhorando, mesmo buscando melhorar:



Para finalizar, destaco mais uma vez: nem todo superprevisor dispõe de todos os atributos. Não fique triste, por exemplo, se você não tem "olhos de libélula".

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Seleção para o mestrado e doutorado da FURB

Seguem as informações que recebi do Professor Moacir Rodrigues Junior:

Aberto o processo seletivo dos cursos de Doutorado em Ciências Contábeis e Administração e Mestrado em Ciências Contábeis da FURB. Inscrições de 02 de maio a 02 de junho de 2017.As informações dos processos seletivo você pode acessar em:
Doutorado - https://goo.gl/cnjKAlMestrado - https://goo.gl/TZXMBB

domingo, 16 de abril de 2017

Regressão múltipla [materiais da aula]

Na semana passada nós introduzimos o modelo clássico de regressão linear, falando de regressões simples. Nesta semana, nós avançaremos mais um pouco, falando sobre o processo de estimação matricial da regressão, regressão múltipla, significância do modelo (teste F) e ajuste ( e R² ajustado).

Para acessar os materiais da aula passada, clique aqui.


1 SLIDES



2 ARQUIVOS
Dados do exemplo do slide 6
Respostas do exercício do slide 6
Passos para estimação da regressão de forma braçal
Exercício adicional resolvido
Planilha "macro"
Do-file do exercício "macro"

3 DO-FILE DOS PRINCIPAIS COMANDOS DA AULA

** Estimação da regressão simples

reg var1 var2

* Na múltipla o comando é o mesmo. A única diferença é que você terá a primeira variável como sendo ainda a dependente, porém terá mais de uma variável independente. Exemplo com 3 variáveis independentes:

reg var1 var2 var3 var4

** Teste F

* O teste F que usamos na regressão para avaliar a significância do modelo já nos é dado pelo Stata automaticamente. Todavia, às vezes queremos testar outras restrições múltiplas. Assim, devemos proceder da seguinte forma, por exemplo:

* Para testar se o retorno do mercado spot é igual 1 e o retorno do mercado spot é igual à constante, eu uso o comando abaixo.

test (retspot=1) (retspot=_cons)

* Perceba que esse é um teste múltiplo, pois usa a estatística F. Para rejeitar a H0, é preciso que APENAS uma daquelas restrições que eu inseri acima sejam válidas. Se apenas uma delas for válida, a hipótese do teste F é rejeitada. Não é preciso que todas sejam rejeitadas individualmente, para que o teste conjunto seja rejeitado, conforme vimos na aula passada.

sábado, 15 de abril de 2017

Características Econômicas de Empresas e uso de Hedge Accounting

Quem aqui lembra da mais nova polêmica da Petrobras? Uso do hedge accounting!

Sobre isso, a RECFin (revista B3 que aceita submissões de artigos continuamente) acabou de publicar um novo artigo na modalidade ahead of print sobre esse tema.

Cliquem aqui para acessar o artigo completo.



Abaixo vocês podem acessar o resumo do trabalho:

Objetivo: O presente estudo objetivou verificar a existência de associação entre uso de hedge accounting, o fato da companhia estar listada no Novo Mercado e as características econômicas da empresa, como tamanho, endividamento de curto e longo prazo e desempenho, no período de 2008 a 2014 em empresas de consumo não cíclico listadas na Bolsa de Valores de São Paulo BM&FBOVESPA. Além disso, buscou-se analisar a evolução da divulgação de hedge accounting no mesmo período.
Fundamento: As hipóteses testadas neste estudo foram baseadas na Teoria da Divulgação.
Método: Realizou-se uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa, mediante levantamento junto ao site da BM&FBOVESPA para verificar se as empresas que compõem a amostra utilizavam a contabilização de hedge accounting. A amostra foi constituída por 34 empresas. Os dados correspondem ao período de 2008 a 2014 e utilizou-se para a regressão o modelo logit com dados empilhados.
Resultados: As evidências apontaram para uma relação positiva e significante entre a dívida de longo prazo e a aplicação da contabilidade de hedge. O tamanho da empresa também influencia positivamente na divulgação (proxy do uso) de hedge accounting. Adicionalmente, pode-se perceber que, no período analisado, o número de empresas que utilizam e divulgam o hedge accounting vêm crescendo, o que demonstra que as empresas estão, cada vez mais, buscando proteção para seus resultados e evidenciando tal fato ao mercado.
Contribuições: O estudo contribui para a literatura de pesquisa de derivativos, especificamente a utilização do hedge accounting.

Palavras-chave


Hedge accounting; Divulgação; Novo Mercado.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Artigos dos autores do blog aprovados no Congresso USP

Aqui está a lista com os nossos artigos aprovados no XVII Congresso USP:

Título: 
Disclosure Voluntário Via Redes Sociais das Empresas Listadas no IBrX100
Autores: 
Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão - Universidade Federal da Paraíba 
Geisa Cassiana Paulino da Silva - Universidade Federal da Paraíba 
Genilda Soares da Silva - Universidade Federal da Paraíba

Título:
Impacto do Excesso de Remuneração do Auditor Independente sobre o Custo de Capital Próprio no Brasil
Autores:
Renato Barros Pinheiro - Universidade Federal da Paraíba 
Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão - Universidade Federal da Paraíba 
Paulo Roberto Nobrega Cavalcante - Universidade Federal da Paraíba

Título:
Anomalia dos Accruals: Mispricing ou Fator de Risco?
Autores:
Vinícius Gomes Martins - Universidade Federal de Pernambuco 
Paulo Aguiar do Monte - Universidade Federal da Paraíba 
Márcio André Veras Machado - Universidade Federal da Paraíba

Dicas para se preparar para uma entrevista de emprego

Segue um vídeo muito didático e direto, elaborado pelo pessoal do canal Mergers & Acquisitions:

Desconsideração da endogeneidade nas pesquisas

Em um artigo que publiquei recentemente na RCO, um dos revisores questionou o possível problema de endogeneidade - consequentemente, tivemos um grande trabalho para ajustar esse possível problema.

Esse tema virou uma espécie de "moda" aqui no Brasil, porém essa moda não é apenas uma moda. É um problema que devemos ficar atentos.

No editorial do último número da RAC (que tem um artigo que sou coautor), o Professor Herbert Kimura (editor da revista) chamou atenção a isso.

Confira aqui o editorial.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Introdução ao modelo clássico de regressão linear [Materiais da aula]

Na última semana nós iniciamos os trabalhos com análise de regressão (modelo clássico de regressão linear). Para acessar os materiais da aula passada, clique aqui, sobre inferência e testes de hipóteses.



1 SLIDES


2 ARQUIVOS
Base de dados dos preços no mercado à vista e futuro
Recomendo a leitura desse post, sobre sinais "errados" na regressão


3 DO-FILE DOS PRINCIPAIS COMANDOS
** Estimação da regressão
regress var1 var2
* Esse comando estima a regressão em que a variável "var1" é a minha variável dependente e a "var2" é a minha variável independente.
* É possível estimar essa mesma regressão com o comando abaixo
reg var1 var2
* Para quem não usa os botões do Stata, mas digita os comandos, isso pode evitar alguns segundos em cada regressão que for rodada. Como, geralmente, rodamos várias em um trabalho, isso gera uma boa economia de tempo e de desgaste dos dedos e dos teclados.

** Teste de Wald
* Primeiro temos que rodar uma regressão
reg var1 var2
* Após isso, podemos rodar um teste de Wald para verificar algo que queiramos
* Por exemplo, posso testar se "var2" é igual ou diferente de 2.
test _b[var2]=2

Para mais materiais sobre métodos quantitativos clique nos seguintes marcadores:
Métodos Quantitativos
Métodos Quantitativos I
Stata

Prêmio BACEN de monografias dá R$ 45 mil em prêmios

Maiores informações poderão ser encontradas aqui.


[VÍDEO] Questão 16 do 1º Exame de Suficiência de 2017 comentada

Neste vídeo, Leony Alexandre, monitor de Administração Financeira, comenta a Questão 16 do 1º Exame de Suficiência de 2017, sobre valor do dinheiro no tempo, assunto que estudamos na disciplina.

 

quarta-feira, 12 de abril de 2017

[CERTIFICAÇÃO] Dicas para aprovação na prova da ANCORD

Em 2015 eu divulguei a lista de certificações profissionais dos meus monitores (Alef, Fred e Hallyson) e hoje tenho a honra de divulgar mais dois ex-monitores (do projeto de monitoria de 2016) que conseguiram a certificação de Agente Autônomo de Investimento, da ANCORD.

Para quem não os conhece, segue abaixo a foto de Elesandra Castro e Klerton Amorim. Eles estão trabalhando na área que eles queriam e isso foi conseguido com muita dedicação. Todos podem fazer isso, é só querer!



Segue abaixo o que eles têm a compartilhar com vocês sobre a preparação para a prova:


DEPOIMENTO E DICAS DE ELESANDRA CASTRO (ex-monitora)

Eu fiz a prova da Ancord em fevereiro e estava super ansiosa. 

O resultado só saiu uma semana depois, exatamente no dia do meu aniversário. Que bom que o resultado foi positivo. Passei! E na primeira tentativa! 

Para quem não conhece, a prova da Ancord é uma prova de certificação de conhecimentos, obrigatório para quem deseja trabalhar como Agente Autônomo de Investimentos (AAI). O AAI é o profissional que presta o serviço de assessoria de investimentos. 

A função do AAI é ajudar os investidores a entenderem o funcionamento do Mercado, compreender os produtos financeiros, para então identificar os produtos adequados ao perfil do investidor, às suas necessidades e objetivos específicos. 

O conteúdo dessa prova é bastante extenso (você pode conferir aqui). Essa na verdade é a maior dificuldade da prova, o volume do assunto cobrado. Posso dizer que eu já tinha uma boa base para a prova por minhas experiências na graduação, na UFPB, e no estágio. 

No meu curso de graduação, Ciências Atuariais, estudei ao menos nove disciplinas diretamente relacionadas aos assuntos da prova, sendo três delas, Finanças Aplicadas I, II e III, com o Professor Felipe Pontes. 

Desde a primeira disciplina, eu identifiquei minha afinidade e interesse por finanças. Esse meu interesse me levou a ser monitora de Finanças Aplicadas e Administração Financeira. Ensinar alguém é a melhor forma de aprender. Aprendi muito durante os dois períodos em que fui monitora. Isso me ajudou muito a consolidar o conhecimento. 

Também fiz cursos oferecidos por projeto de extensão lá da UFPB (como os ofertados pela Sala de Ações) e fui a todos os eventos e palestras relacionados a finanças que eu pude ir. 

Outra experiência que facilitou muito o sucesso na prova da Ancord foi a experiência no estágio. Comecei o estágio em setembro de 2016 no escritório de agentes autônomos, SIRInvestimentos

Como estagiária, produzi diversos artigos sobre produtos financeiros para o blog do escritório, Liberdade para investir. Além do que aprendi no dia-a-dia, tive a oportunidade de fazer os dois cursos da SIR: Aprenda a Investir no Mercado Financeiro e Aprenda a Investir na Bolsa. 

Todas essas experiências me fizeram absorver bem o funcionamento do mercado e dos produtos financeiros. Para a prova, essa parte, precisei apenas revisar. 

Quando agendei a prova e comecei de fato o preparo para a certificação, me dediquei ainda mais aos estudos. Um dos materiais que usei, foi a apostila do Edgar Abreu, disponível online gratuitamente. A apostila em si é bastante resumida, mas é um bom guia, especialmente por conta dos exercícios - usei as questões como provocação para pesquisar assuntos específicos. 

Eu estudei também por alguns livros que tinha em casa. Os que eu mais usei foram Mercado Financeiro (FORTUNA, 2008), Mercado de Derivativos no Brasil: Conceitos, Produtos eOperações (CVM série Top, 2014) e Mercado de Valores MobiliáriosBrasileiro (CVM, série Top 2014). Esse último eu ganhei do professor Felipe Pontes como prêmiode maior nota da turma na disciplina de Finanças Aplicadas I

Além dos livros e apostila, fiz pesquisas online, consultei as legislações exigidas, assisti a diversos vídeos no Youtube etc. 

A aprovação foi resultado de muitas horas de estudo sim, mas também da contribuição de Professores e colegas. Eu e Klerton (que também foi monitor e ganhou o prêmio de melhor aluno) colaboramos muito um com outro. Acredito que essa é a melhor estratégia: estudar com um amigo que esteja tão comprometido quanto você. 

Fora isso, é preciso apenas dedicação de tempo e concentração. Posso dizer que todo esforço valeu muito a pena!

DEPOIMENTO E DICAS DE KLERTON AMORIM (ex-monitor)

Durante a minha vida acadêmica na UFPB aproveitei todas as oportunidades com ênfase nos três pilares da estrutura acadêmica da UFPB: ensino, pesquisa e extensão

É claro que não foi fácil. Antes de tudo participei de várias palestras, congressos e eventos internos em Ciências Contábeis. 

Participei voluntariamente em um PROBEX (Extensão) com a Profa. Vera, logo depois tive à oportunidade de participar de um PIBIC (Pesquisa) em Finanças Públicas com o Prof. Josedilton, em que obtive um prêmio de iniciação científica no Congresso USP-2016. 

Como sempre tive interesse na área de Finanças, cursei disciplinas optativas em Finanças Aplicadas no curso de Ciências Atuariais da UFPB ministradas pelo Prof. Felipe Pontes, foi então, o momento que finalizei o ciclo dos três pilares da UFPB, participando de uma Monitoria (Ensino) em Finanças.

No final desse ciclo, participei de uma seleção e fui aprovado para um estágio no Mercado Financeiro em João Pessoa, mais precisamente na SIR Investimentos. Depois do período de estágio, recebi o desafio em ser um Assessor de Investimentos, para isso, precisei ser aprovado no exame da ANCORD, em que obtive 91% de aproveitamento. 

Abaixo elenquei algumas estratégias que fiz para conseguir obter o êxito no exame da ANCORD:
1° Passo: Ler todo o regulamento do exame;
2° Passo: Ler toda a apostila do Edgar Abreu da Ancord e CPA20, resolver todas as questões do site, aplicativos no Playstore da Ancord e CPA20;
3° Passo: Ler os livros TOP Mercado de Valores Mobiliários Brasileiro e TOP Derivativos; e
4° Passo: Ler os manuais do CÓDIGO DE CONDUTA DO AAI, Regulamento de Operações – Bolsa, Guia Prático da Bolsa e os PRINCÍPIOS ÉTICOS E CÓDIGO DE CONDUTA DA ANCORD. 

*Os links dos livros e apostilas, ficaram ao final desse post

A prova é composta por 80 questões, e para ser aprovado precisa obter 70% de acerto, dando atenção aos módulos AAI, Ética, Lavagem de dinheiro, Mercado de Capitais e Derivativos que exigem no mínimo 50% de acerto. 

O tempo de prova é de 2 horas e 30 min, portanto, recomendo que além de seguir os 4 passos que listei, façam simulados constantemente para conseguir ser aprovado no Exame da Ancord. 

Agradeço ao prof. Felipe Pontes, pelo apoio e oportunidade em contar um pouco de minha trajetória na UFPB até o mercado de trabalho, aproveitem as dicas e as oportunidades na universidade!

Links dos Livros e Apostilas Apostila Ancord: Apostila CPA20: 
Apostila Ancord
Apostila CPA20
Guia Prático da Bolsa
PRINCÍPIOS ÉTICOS E CÓDIGO DE CONDUTA DA ANCORD
Livros TOP CVM 

terça-feira, 11 de abril de 2017

XI Congresso UFPE de Ciências Contábeis


O Congresso UFPE de Ciências Contábeis (CONUCiC) é um evento que ocorre anualmente desde 2007, tem o Programa de Pós-Graduação de Ciências Contábeis da UFPE como mantenedor e constitui-se como um dos veículos de divulgação deste programa, bem como dos diversos programas de pós-graduação congêneres do país e do exterior.
Este evento é dirigido à comunidade científica: professores, estudantes e profissionais da área de contabilidade e áreas afins (Administração, Economia, Direito, Engenharia da Produção, Sistemas de Informação, etc.). O Objetivo do CONUCiC é interagir com diferentes públicos e instituições no tocante à disseminação dos conhecimentos contábeis, tanto em nível nacional como internacional, divulgar e fomentar o desenvolvimento de metodologias e procedimentos, notadamente nas áreas do ensino, da pesquisa e da extensão em atividades contábeis e atuariais.
O CONUCIC é destinado a divulgar artigos inéditos relacionados à área de ciências contábeis e atuariais, além de trabalhos de áreas correlatas. Os artigos encaminhados ao evento devem apresentar conteúdo original, e caso sejam considerados relevantes pelo comitê executivo a aprovados pelos avaliadores serão publicados nos anais do evento.
"Contabilidade: transparência na geração e distribuição de riqueza" é o tema desta XI edição do evento, onde serão oferecidas para os congressista palestras de pesquisadores nacionais e internacionais, minicursos, além de diversas seções de apresentação de artigos científicos relacionadas as principais áreas de concetração da Contabilidade. Para mais informações, segue o link do evento:


Submissões de artigos ao 13º ENECON

Aqui estão as informações que eu recebi sobre o evento. Fiquem atentos aos prazos!


Comissão Técnica do 13° Enecon define data para submissão dos artigos

A Comissão Técnica do 13° Enecon, se reuniu na manhã do ultimo sábado (1°), na sede do Conselho Regional de Contabilidade da Bahia (CRC/BA), em Salvador.

Na reunião ficou definido que o prazo para submissão dos Trabalhos Científicos vence no dia 30 de abril. A inscrição deve ser efetuada no site do Enecon (www.enecon2017.crcrn.org.br). Também foi definida parte da programação do encontro, que acontece de 2 a 4 de agosto, no Centro de Convenções em Natal/RN.

A Comissão Técnica é coordenada pela professora Liêda Amaral, vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRC/RN .

Dos trabalhos científicos submetidos ao evento, serão selecionados 12 para apresentação oral e 50 para apresentação como pôsteres. A submissão de trabalhos para o 13º ENECON terá como lema central "Desafios da Contabilidade: Compliance, Gestão e Inovação”, distribuídos nas seguintes abordagens:

I – Educação e Pesquisa em Contabilidade;

II – Auditoria, Perícia e Arbitragem;

III – Contabilidade Aplicada ao Setor Público e ao Terceiro Setor;

IV – Contabilidade e Gestão Tributária;

V - Contabilidade Financeira;

VI - Contabilidade Gerencial;

VII – Temas livres em Contabilidade e outras abordagens relacionadas à temática central.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

É possível fazer mestrado em uma IES pública, sendo formado em uma IES privada?

Recebi um email de um ex-aluno meu (que cursou contabilidade I comigo em 2013) que se mudou da UFPB para um outro curso em uma IES privada.

Respondendo a questão: sim. É possível. Eu sou formado em uma IES privada e fiz mestrado e doutorado em uma IES pública.

Não acredito que haja preconceito - não de forma generalizada.

O que você tem que fazer é mostrar serviço. Mostre no seu currículo que você tem interesse. Mostre na prova e no projeto que você realmente se preparou. E fique tranquilo para a entrevista!

Recomendo que os interessados leiam os seguintes posts que fiz aqui no blog:
Dicas sobre como ingressar no mestrado
Dicas sobre como fazer um artigo


sábado, 8 de abril de 2017

Isso que é visão de futuro: lançamento do Xbox em 2001

Vi essa imagem, compartilhada por Victor Santos em um grupo que participo sobre o Xbox, e achei que deveria compartilhar com vocês.

Quem diria que lá em 2001, os jogos seriam como são hoje? Eu não preciso mais ir a uma loja para comprar um jogo. Posso baixar diretamente na loja, dentro do sistema do Xbox One.

Como será que o mercado reagiu àquela época a esse anúncio? (dever de casa para quem tiver curiosidade). Não parecia fazer muito sentido, pelo menos considerando a realidade brasileira, um console que usasse internet.

Na avaliação dessa empresa, considerando as facilidades da internet de hoje, eu consideraria que a comodidade das compras pela internet aumentariam a receita da venda de jogos e reduziria o custo de produção e, possivelmente, aumentaria a venda dos consoles, por essas facilidades que não poderiam ser encontradas na concorrência.

Os jogos têm basicamente o mesmo preço em mídia física ou digital!

Eu nunca tive um Xbox (da primeira versão), apenas um PlayStation 1, depois um PlayStation 2. Do PS2 eu fui direto para Xbox 360 e agora Xbox One.

Aqui está o anúncio em uma revista brasileira:


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Preços nos supermercados de João Pessoa

Final de semana é dia de fazer feira, então confiram no blog do projeto de Extensão Educação Financeira para Toda a Vida como vocês podem economizar.

Clique aqui para ter acesso à planilha com os preços por supermercados.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Destaques sobre o edital PROBEX 2017

Aqui estão alguns destaques do edital do PROBEX que foi divulgado na última sexta-feira, de modo que facilite o entendimento de todos.

Espero que nosso CCSA tenha várias submissões e vários projetos aprovados, para possamos ter mais força em nossas demandas!

PROCEDIMENTO REALIZADO PELA CHEFIA DO DEPARTAMENTO
É muito importante que os Chefes dos Departamentos fiquem atentos aos prazos, pois eles precisam aprovar os projetos. Basta clicar em um único botão de aprovação.

O chefe  imediato deverá acessar o SIGAA  e na aba  Chefia, selecionar autorizações >
autorizar ação de extensão e proceder a validação. Na tela seguinte, aparecerão todas as propostas de ação de extensão vinculadas a sua unidade. O chefe deverá clicar em analisar proposta, informando se o ato de validação é em  Ad referendum, aprovado em  reunião ordinária  ou  extraordinária, informando a data, confirmando por fim a validação.

Se a Chefia não validar o projeto, o edital diz o seguinte: Caso o Chefe não valide a ação no prazo estabelecido neste Edital, serão  aplicadas as sanções conforme o Art.124 da Lei 8.112/90.

Aos Professores, peço que encaminhem à assessoria de Extensão, o comprovante de envio do projeto, o projeto submetido em PDF e o comprovante de aprovação da chefia departamental para o seguinte email, de modo que possamos controlar se tudo está indo corretamente: adrianorsvieira@gmail.com

Quem preferir, pode imprimir e entregar lá na Assessoria de Extensão, que fica ao lado da Direção do CCSA.

PERÍODO DE SUBMISSÕES
O período de submissão de propostas vai das 00:0 0 do dia 31 de março de 2017 às 23h59
do dia 24 de abril de 2017.

BOLSAS
492 bolsas de R$ 400,00 distribuídas entre os projetos que obtiverem as melhores classificações. A Assessoria de Extensão receberá bolsas numa quantidade proporcional aos projetos aprovados pelo Centro.

QUEM PODE SUBMETER PROJETOS?
Servidores docentes e técnico-administrativos de nível superior do quadro efetivo da Universidade Federal da Paraíba e que estejam em pleno exercício de suas funções.

É importante frisar que  o proponente poderá coordenar apenas um projeto de Extensão  -  PROBEX 2017,  e poderá participar como colaborador em outra ação de extensão  de acordo com  seu plano individual docente  ou regime de trabalho do técnico.

AVALIAÇÃO
Recomendo que leiam atentamente o item 5.7 do edital que trata do processo de avaliação.

SE EU SUBMETI UMA PROPOSTA, DEVO AVALIAR OUTRAS?
Como cada proposta precisará de 3 avaliadores, cada pessoa que submeter uma proposta, avaliará, no mínimo, outras 3 propostas.

Quem não avaliar as propostas no prazo correto terá seu projeto excluído do processo.

COMO CADASTRAR AS PROPOSTAS?
As propostas não serão cadastradas no SIGPROJ. Nós devemos utilizar o SIGAA, conforme treinamento realizado na última segunda-feira no CCSA.

Quem faltou ao treinamento, recomendo que verifique o seguinte vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=YAdszYdgHmw

VIGÊNCIA E CARGA HORÁRIA
Os projetos terão vigência de 11 de maio de 2017 a 31 de dezembro de 2017, com duração de oito meses e carga horária total de 640 horas.

O somatório da carga horária total do coordenador e do coordenador adjunto deverá ser, pelo menos, igual a carga horária total da ação - 640 horas.

CADASTRO DA EQUIPE
Alguns projetos já estão funcionando sem a bolsa. Isso é muito bom, porque não perdemos continuidade. Conheço pelo menos 3 que estão nessa situação.

Quem já estiver trabalhando com sua equipe, recomendo fortemente que cadastre todos como voluntários. Após a divulgação do resultado final, com o número de bolsas, vocês podem escolher o/os bolsistas e indicar por meio do sistema.

ORÇAMENTO
O edital recomenda que não seja preenchido o orçamento.

HAVERÁ PRORROGAÇÃO?

Nenhuma etapa do edital será prorrogada.

Artigos aprovados para apresentação no XI Congresso Anpcont


Nós, autores do blog, procuramos participar dos principais congressos de contabilidade do país. É uma excelente oportunidade para divulgar as pesquisas produzidas pelo PPGCC da UFPB, realizar contatos acadêmicos, debater estudos, entre outras atividades.

O Felipe Pontes não poderá participar do evento esse ano. Dessa forma, optou por não enviar artigos para o congresso. O Vinícius e eu enviamos e aprovamos um artigo cada um. São eles:



Influência do Ano Eleitoral, da Mudança de Gestor Público e do Mandato Eleitoral sobre Mudanças na Composição dos Gastos Públicos nos Estados Brasileiros

Autor:
Dimas Barrêto de Queiroz



ANOMALIA DOS ACCRUALS E A INFLUÊNCIA DO MONITORAMENTO EXTERNO

Autores:
Vinícius Gomes Martins
Márcio André Veras Machado
Paulo Aguiar do Monte


 Até junho em BH!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...