sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

É possível morrer e reviver na bolsa?

Nessa entrevista do Foras da Curva, Guilherme Aché, conta como "quebrou" na bolsa e, pela entrevista, dá para saber como ele ressurgiu.

O cara é um seguidor da filosofia do Value Investing e abomina os trades (veja essa entrevista com Luiz Barsi, sobre análise técnica). 

Lá pelos 17 minutos Aché fala sobre dois cases: Equatorial e Imaginarium. 



A Equatorial já é uma empresa de capital aberto, enquanto que a Imaginarium não (ele investiu nela por meio de um fundo de private equity). Olhem só a ideia de longo prazo de um investidor de valor: ela está encarteirada há 10 anos!

Olha só a evolução no preço da ação:

Retirado do Fundamentus

A Imaginarium ainda não tem capital aberto - nem sei se seria atrativa para tanto - mas é uma loja que vende muito bem (e bem caro).

Quando fala da Petrobras, Aché toca mais uma vez na "convicção" dos investidores. Isso é muito importante. Eu tenho convicção na maioria das minhas escolhas, mas tem algumas (#MAGLU3, por exemplo) que me dão receio algumas vezes. Mas, como ele também disse, os investidores de valor precisam também ser um pouco flexíveis às vezes.

É isso aí. A série é muito boa e vale à pena assistir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...