sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Como identificar uma questão de pesquisa

Esse post foi escrito pela Professora Edmery Tavares. Aqui ela dá ótimas dicas para quem está em busca de uma questão de pesquisa.

Outras dicas sobre pesquisa podem ser acessadas neste post: Dicas sobre como escrever sua monografia e artigos

Aprenda, compartilhe, passe adiante

Recentemente, pediram-me orientações sobre como identificar uma questão de pesquisa e como dar os primeiros passos para redigir um artigo. Como tudo na vida, esse é o tipo de coisa que só se aprende fazendo e compartilhando experiências/descobertas.

Assim, resolvi compartilhar um pouco do aprendizado adquirido nos últimos meses com o(a)s professore(a)s e colegas do PPGCC da FURB e, em especial, com o(a)s colegas da UFPB, prof. Orleans, prof. Felipe Pontes, prof. Wenner, prof Edilson Paulo, prof. Azamor, prof. Cesar Ruiz, prof. Hubert Drouvot, profa Simone, profa Valdineide e tantos outros que marcaram minha trajetória na UFPB desde a graduação.

Assim, as linhas que seguem têm um pouco de cada profissional e educador(a) citado acima.

Antes de tudo, pesquisar requer dedicação, leitura, esforço, concentração e certa dose de curiosidade. É preciso sensibilidade e determinação para buscar pistas de pesquisa. Sensibilidade para sentir por meio da leitura a mensagem que o(a) autor(a) quer passar. Determinação para seguir em frente por mais difícil que seja o tema, ou por mais difícil que seja encontrar artigos interessantes e que possam abrir caminhos para seu estudo.

Afinal, como buscar tais pistas? As pistas estão por toda parte! Basta sensibilidade, curiosidade, atenção a tudo para poder desenvolver a habilidade de conectar ideias e conhecimentos. 

Então, primeiro passo:

- Ler editoriais de periódicos internacionais e nacionais. Isso ajuda a compreender as possíveis lacunas e tendências de estudos.

Como chegar até eles?

- Acessar os sites dos principais Journals ou acessar as bases Scopus, Science Direct, Google Acadêmico, entre outros.

- Mapear por meio das palavras-chave artigos relacionados ao tema da pesquisa.

A medida que encontrar artigos referentes ao tema da sua pesquisa, salve-os em uma pastinha, indicando ano, autor, por exemplo. Por mais simples que possa ser, isso faz toda diferença. Afinal, pesquisa requer organização e planejamento também. 

Pesquisa é método. Portanto, estabeleça um método apropriado e prático de otimizar seu tempo e compreensão do desenvolvimento de determinado conhecimento.

E agora, José, o que fazer com tantos artigos?

- É simples, comece a ler com calma e atenção. Muita atenção! As entrelinhas são importantes...

- Faça fichamentos das ideias principais de cada artigo. Por pode fazer no Excel ou no Word. O importante é fazer o fichamento. Essa técnica auxilia a fixar as ideias e compreender melhor o tema. Organize por Autor/Ano/Título. Destaque o objetivo, as teorias adotadas, as variáveis, o método, os principais resultados, contribuições e limitações. 

- Finalizado o fichamento, faça uma releitura do mesmo... reflita, escreva, leia e releia o que escreveu, reescreva quantas vezes forem preciso. Não temer jamais, siga em frente nessa pegada! E, voilá, courage, mãos à obra!

Lembre-se: seja observador(a), seja questionador(a), seja crítico(a). Lembrando que não é a crítica pela crítica, é preciso dar contribuições para o desenvolvimento do conhecimento!

Por fim, lembremos que a roda da pesquisa e aprendizagem é constante, e não pode parar.

Como apaixonada por música que sou, finalizo, parafraseando com a canção “Amor até o fim” interpretada lindamente pela saudosa Elis Regina:

A rosa da pesquisa tem sempre que crescer/A rosa da pesquisa não vai despetalar/Pra quem cuida bem da rosa/Pra quem sabe cultivar/A pesquisa não tem que se acabar.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...