segunda-feira, 25 de julho de 2016

Pokémon Go: overreaction ou não? Eis a questão!

Leia mais sobre o Pokémon Milotic aqui.
No dia 15/07/2016 eu postei aqui no blog sobre o impacto do lançamento do Pokémon Go no valor de mercado da Nintendo e naquele dia eu questionei se aquela reação do mercado seria ou não um exagero.

Como argumento (bem superficial, porque nunca avaliei a Nintendo de verdade) eu usei a quantidade de vendas de consoles e a receita pela venda de jogos. Nos primeiros dias, atuando em apenas 3 países, o jogo foi responsável, sozinho, pela metade da arrecadação de todos os jogos para celular (porém isso é muito?!).



O QUE NÓS SABÍAMOS NAQUELA ÉPOCA:

Estimava-se que até o dia 10/07/2016 o jogo tivesse arrecadado cerca de US$ 14 milhões e que pela primeira vez algumas pessoas estariam gastando com jogos para celular. Essa receita, pelo que pude entender, é proveniente das microtransações do jogo. 

Todavia, sabemos que esses aplicativos podem gerar receitas de diversas outras formas, a exemplo da venda de propaganda dentro do jogo e quem sabe pela venda de informações sobre os usuários (veja aqui como eles podem usar as informações dos usuários que estão jogando - por isso é bom ler as "políticas de privacidade" dos apps que instalamos). O "jogo" saberá muito sobre nós ("nós" porque eu irei jogar, com toda a certeza que tenho nesta vida! kkk). Saberá onde estamos, pela geolocalização, em que horário etc.

Pausa pedagógica: por que será que o WhatsApp foi vendido por tanto dinheiro? Vejam aqui o motivo 3 que pode ter gerado o interesse pelo Facebook, além de reduzir as chances dos concorrentes.

Especialmente no caso do Pokémon Go, a Nintendo pode ganhar um bom dinheiro com parcerias com empresas, para que atraiam jogadores para os seus estabelecimentos, colocando mais Pokémons lá! Quem tem informações sobre geolocalização tem tudo.

Tendo como benchmark a compra do WhatsApp pelo Facebook, o hype todo pode ter sido gerado pelo avanço da Nintendo em mesclar uma "nova" tecnologia (realidade virtual aumentada e geolocalização) junto com um jogo muito famoso, podendo, assim, se antecipar e dar um passo à frente das suas principais concorrentes (Sony, Tencent, Microsoft, Activision, EA etc) no bilionário mercado de editores de jogos eletrônicos.

NOTÍCIAS:

Conversando com algumas pessoas sobre o jogo (principalmente pessoas de uma ou duas gerações anteriores à minha - que não tiveram muita "formação no vídeo game"), houve um consenso: preocupação com segurança e interação entre as pessoas. 

Será que isso poderia ser um risco adicional à Nintendo? Processos em massa seriam possíveis?!

Do período do último post até hoje saíram várias notícias sobre acidentes causados por jogadores, pessoas parando o trânsito etc.

Na Thomson Reuters Eikon (que nós temos acesso na UFPB, na sala de estudos do PPGCC/UFPB), podemos ver algumas das últimas notícias relacionadas a esse tema:



BREVE OVERVIEW DA NINTENDO:

Segundo dados obtidos na Thomson Reuters Eikon, o ROA, ROE e ROIC no 1T16 foram, respectivamente, de 2,20%, 1,40% e 1,87%. O ROA e ROE pioraram significativamente, enquanto que o ROIC melhorou (foi -0,47% no mesmo período do ano passado). Lógico que temos que considerar o ambiente japonês, que não tem sido dos melhores do mundo. Contudo, apenas 28,74% das receitas da empresa são provenientes do Japão. O que traz dinheiro para a empresa é o mercado dos EUA, com 40,89% das receitas. A Europa é responsável por 26,92% das receitas, sendo o terceiro maior mercado para a Nintendo. O Japão não deve fazer tanta diferença assim.

Aqui ainda temos que considerar o custo do capital/risco e os concorrentes diretos, coisa que não estou fazendo. Essa é apenas uma visão geral da Nintendo.

Sobre os negócios que trazem mais receita, a empresa é bem diversificada. Basicamente cada negócio traz 20% da receita: console de mão (22,45%), jogos para consoles de mão (21,64%), console de mesa (20,30%) e jogos para consoles de mesa (18,31%).


O QUE OS ANALISTAS ESTÃO ACHANDO DISSO?

Houve uma melhora na avaliação principalmente devido à uma melhoria no Price Momentum e nos fundamentos (Thomson Reuters Eikon). As recomendações, considerando a opinião de 17 analistas é a seguinte:



Abaixo estão os componentes que os analistas levam em consideração para as recomendações. A avaliação relativa da empresa e o risco estão muito ruins, por exemplo. O que está salvando é o momentum, com nota 10. Os fundamentos eram negativos até pouco tempo atrás.



Com dados do dia 22/07/2016, os analistas estão esperando que a empresa atinja um preço médio de 21.600 por ação. Atualmente o preço está em 28.220. O maior preço estimado é de 40.300, enquanto que o menor é de 13.000. Assim, na média, espera-se uma redução no preço de -23,5% nos próximos 12 meses. #TheHypeIsOver Será?!

E DAÍ?

E daí que a Nintendo soltou uma notícia jogando um balde de água fria nos que estavam muito ansiosos com isso tudo - como eu já imaginava no post da semana passada.

O Presidente da companhia informou que eles nem sequer revisarão suas projeções para o trimestre, que foram feitas em 27/04. Será que ele falou isso só para não criar muitas expectativas e elevar o earnings surprise da empresa? Ou será que os resultados que serão divulgados em 27/07/2016 não virão tão bons, mesmo com o novo jogo?

Anotem na agenda. Teremos outras novidades em breve!

domingo, 24 de julho de 2016

Como acompanhar as publicações científicas na sua área?

Eu faço o acompanhamento dos artigos da minha área da seguinte forma:

www.huffenglish.com
1) Cadastro meu email nas principais revistas da minha área para que eu receba notificações sempre que sair uma nova edição;

2) Crio alertas no Google Acadêmico para os principais autores da minha área: alerta para novos artigos e novas citações dele (as citações são legais também, porque vamos conhecendo novos autores que estão publicando sobre o nosso tema);

3) Crio alertas no Google normal e no acadêmico para o tema que eu tenho interesse em receber atualizações; e

4) Sigo os principais autores da minha área nas redes sociais, como Facebook (poucos participam dessa...), ResearchGate (RG), Linkedin etc. Eu tenho gostado muito da RG. Recomendo que façam uma conta por lá também.

Neste link vocês podem acessar as dicas do Bibliotecários sem Fronteiras, que são basicamente as mesmas coisas que eu costumo fazer.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Evento on-line gratuito sobre erros na escrita de artigos

Obrigado à Nadielli Galvão pela indicação do evento.

Seguem as informações:

No dia 28, às 15h, acontecerá o webinário especial intitulado “Evite erros de escrita que prejudicam a revisão de um artigo”, que tem como público-alvo pesquisadores que desejam compreender o que os revisores normalmente esperam de um manuscrito escrito em inglês. O conteúdo será exposto por Karin Hoch Fehlauer Ale, doutora em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (USP), pesquisadora em nível pós-doutorado, tradutora e instrutora. As inscrições podem ser feitas de forma gratuita até a data do evento.
Autores acadêmicos brasileiros, em geral, temem que seus artigos sejam rejeitados por conta da qualidade do inglês. Muitas vezes, pesquisadores experientes recebem pedidos para que seus artigos sejam revisados por nativos na língua inglesa ou reescritos antes mesmo de seguir para a revisão por pares, necessária para a publicação das descobertas científicas. Esse seminário visa esclarecer quais problemas comuns na escrita são os mais óbvios aos editores e revisores, assim como a razão pela qual ocorrem. Por meio de exemplos práticos, o objetivo é minimizar essas ocorrências problemáticas, além de evidenciar como algumas ferramentas e recursos simples e úteis podem ser utilizados para melhorar a linguagem e agilizar a publicação.
A sessão é promovida através do Editage Insights, portal de educação responsável por sediar webinários e workshops. A duração é de uma hora e ao final são disponibilizados 20 minutos para que os participantes tirem suas dúvidas ao vivo. As apresentações são gravadas e basta inscrever-se para assistir quantas vezes necessário: ou seja, se não for possível acompanhar a sessão ao vivo ou se desejar revê-la, o pesquisador poderá assisti-la em um horário e dia que achar mais conveniente, gratuitamente.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Título de capitalização (ou capetalização?)

queroficarrico.com
No último final de semana eu comecei um curso sobre gestão de cooperativas de crédito (como aluno) e um dos momentos mais marcantes não foi nem com relação ao conteúdo específico do curso (muito bom, por sinal), mas uma frase dita pelo Professor, que antes de conhecer as cooperativas de crédito trabalhava em bancos:


Eu vendi tanto título de capitalização nos bancos que eu pensei que fosse pro inferno, mas aí eu conheci o cooperativismo de crédito.  
Cada ano que trabalho com cooperativas compensa 3 anos que passei em bancos. Acho que não vou mais para o inferno.

Eu sempre gosto chamar a atenção dos meus alunos sobre o que é e o que não é investimento. O título de capitalização não é! Essa é uma forma de aposta "remunerada". Parte do que você gasta com ele forma o capital para pagar os sorteios, a outra parte é remunerada. Se você gosta de apostar, vá em frente. Mas vá sabendo que isso é aposta, não é investimento.

Uma das coisas que contribuem para esses títulos venderem tanto (além da falta de educação financeira e maldade dos bancos) é a forte propaganda. Vejam aqui, por exemplo. Um site que é confiável para boa parte da população, com uma propaganda que parece uma notícia dizendo para comprar e tentar realizar seu sonho.

Aqui estão 7 motivos para não comprar um título de capitalização. Sabendo desses motivos, espero que vocês não entrem nessa estatística que mostrou que o "investimento" preferido da alta renda são esses títulos de capitalização.

Finalizo com a hashtag que gosto de usar no Facebook: #SóOCooperativismoDeCréditoSalva

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Quem é esse Pokémon?! Valor de mercado da Nintendo sobe 70%

Eu ainda não instalei o Pokémon Go no meu celular (tentei, mas descobri que ainda não está liberado no Brasil), mas confesso que estou um pouco curioso. Eu gostava de assistir ao desenho e jogar alguns jogos durante a minha infância/adolescência, então acho que será legal relembrar o passado.

Contudo, supondo que esse aumento de 70% no valor de mercado da Nintendo (que investe na The Pokémon Company) tenha sido por causa do Pokémon Go: será que isso é sustentável, ou em breve deve haver uma "reversão à média"? Será que não houve uma espécie de overreaction com o hype gerado pelo lançamento do jogo? 

Até onde eu sei (não tenho acompanhado muito a área) a Nintendo tem tido alguns problemas, pois não tem conseguido concorrer com a Sony e a Microsoft no mercado de video games (consoles). 

Qual é o jogo que você lembra de cabeça, exclusivo dos consoles da Nintendo? A franquia de Mario, apenas... 

Além disso, os jogos da Nintendo são "muito de criança", o que pode limitar as vendas, dificultando a concorrência com as demais (aqui você pode ver que a Nintendo está perdendo feio o market share de vendas de consoles). O Xbox 360 e One da Microsoft, por exemplo, agradam a qualquer faixa etária.  O Kinect, além de agradar a qualquer faixa etária, é muito melhor do que aqueles "controles" que temos no Wii.

Milhões de unidades de consoles vendidos pelo mundo


O valor de uma empresa deveria ser gerado pela expectativa de fluxos de caixas que essa empresa pode gerar para os seus investidores, em valor presente. O fluxo de caixa é dependente da capacidade de geração de receitas. Assim, a Nintendo além de estar perdendo na venda de consoles, ainda está longe do top 3 dos editores de jogos, conforme o gráfico abaixo

A Sony, que é a líder do mercado, tem próximo a 3 vezes mais receitas do que a Nintendo, que está em 4º lugar. Para entrar no top 3, a Nintendo deveria quase dobrar sua receita e esperar que a Microsoft estagnasse. Será possível?

Receita dos editores de video games em bilhões de euros

Como a Nintendo pode aumentar tanto o seu valor de mercado dados esses números e com um jogo gratuito, como é o Pokémon Go? Pensem sobre isso!

P.s.: existem muitas outras variáveis que devemos analisar, porém não tive acesso a demonstrações financeiras da empresa. Estou analisando apenas esses números apresentados e desconfiando muito desse aumento no valor de mercado. 

Eu também pensei em algumas respostas para as perguntas que lancei acima. Contudo deixarei só as perguntas, para que os meus alunos e leitores também pensem sobre elas. 

segunda-feira, 11 de julho de 2016

V Simpósio Brasileiro de Tecnologia da Informação ocorrerá na UFPB

O V Simpósio Brasileiro de Tecnologia da Informação - SBTI ocorrerá na UFPB, durante o período de 5 a 7 de outubro de 2016.

O SBTI é um evento consolidado na área de tecnologia da informação, e abordará e a seguinte temática: Negócios Inteligentes - impacto da tecnologia das informações nas organizações

A chamada de trabalhos está aberta até o dia 25 de julho. Maiores informações podem ser obtidas nos links a seguir

http://www.ufpb.br/idep/sbti2016/v-sbti/datas-importantes/

http://www.ufpb.br/idep/sbti2016/regras-de-submissao/

http://www.ufpb.br/idep/sbti2016/

terça-feira, 5 de julho de 2016

Livro sobre econometria no R

Esse é um bom livro para econometria no R, baseado no livro de econometria de Wooldridge (que também é muito bom).

Esse link me foi passado por Filipe Duarte, mestrando do PPGCC/UFPB e primeiro atuário formado pela UFPB.

Obrigado!

domingo, 3 de julho de 2016

Você pode ter o IPI reduzido na compra de seu carro?

Recebi por email e achei importante compartilhar com vocês as situações nas quais temos algumas "compensações" na compra de carros. Já pagamos tanto imposto sem retorno, então é bom saber quando não é necessário pagar (notícia e Lei 8.989/95).

Um aluno meu me informou que é uma grande "burrocracia" e que o carro só sai com uns 4 meses. Isso é lógico. Eu não esperaria nada diferente, visto que isso gera diminuição da receita da empresa (governo). Porém temos que cobrar!

Segue um trecho da notícia abaixo:

Pessoas com deficiência possuem direito garantido por lei de receberem a isenção de ICMS (Convênio 38), IPI (Instrução Normativa 988 da Receita Federal) e IOF, além de terem também isenção do recolhimento de IPVA. A Lei nº 8.989, de 24 de fevereiro de 1995, ainda é pouco conhecida pela população e muita gente que tem direito a aproveitar esses benefícios e comprar com isenção de impostos acaba não aproveitando por não saber que tem direito. Os benefícios se estendem a pessoas com deficiência condutoras ou não e aos familiares e responsáveis legais.

Isso não é tudo. Além de pessoas com deficiência e familiares, pessoas portadoras doenças (câncer, hepatite C, Parkinson, problemas graves de coluna, diabetes, LER/DORT, HIV positivo e hemofílicos) e até os idosos também têm direito em muitos casos. No total, são mais de 100 milhões de brasileiros que podem ter direito a comprar carros 0 KM com isenções de impostos.
De acordo com o último Censo do IBGE, realizado em 2010, há no país cerca de 46 milhões de brasileiros com alguma deficiência ou mobilidade reduzida. “Além deles, idosos, diabéticos, HIV positivo, pessoas com câncer ou hepatite C, entre outras patologias, podem aproveitar as isenções tributárias que a legislação oferece na hora de comprar um veículo 0KM. Isso inclui pessoas que têm direito, não pela idade ou pelas doenças em si, mas por alguma sequela física ou motora que a idade ou as doenças trazem”, afirma Rodrigo Rosso, presidente Associação Brasileira das Indústrias e Revendedores de Produtos e Serviços para Pessoas com Deficiência (ABRIDEF).

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Mestrado e Doutorado no PPGCC/UFPB para 2017

Já estão disponíveis os Editais do Processo Seletivo 2017 para os cursos de Mestrado e de Doutorado do PPGCC. São ofertadas 16 vagas para o curso de mestrado e 8 vagas para o curso de doutorado, sendo 4 vagas para a linha de pesquisa Informação Contábil para Usuários Internos e 4 vagas para a linha de pesquisa Informação Contábil para Usuários Externos.As inscrição serão realizadas de forma eletrônica entre os dias 15 e 31 de agosto de 2016. Mais informações podem ser obtidas no Assunto "Editais" deste site ou na Secretaria do PPGCC. Clique nos seguintes links para acesso aos editais:Edital do MestradoEdital do Doutorado 
Fonte: PPGCC/UFPB

Investimento a longo prazo


Aproveitem o poder dos juros compostos. Quanto antes você começar a aproveitá-lo, melhor!

A imagem abaixo serve também para cursos e outros objetivos em sua vida, que são de longo prazo.





P.s.: eu não apoio a Cosa Nostra ou qualquer atividade considerada atualmente ilegal. Essa imagem é de uma Fanpage que eu acompanho no Facebook. Eles trazem boas frases. Temos muito a aprender, inclusive com os mafiosos kkk. Vejam, por exemplo, esse link sobre lições de liderança com o Poderoso Chefão (o melhor filme de todos os tempos e um dos meus preferidos).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...