terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Análise da Utilização das Redes Sociais nos Mercados de Capitais Brasileiro e Norte-americano

Ontem eu tive a grata satisfação de receber um email informando que o primeiro artigo da minha tese havia sido finalmente publicado. Hoje recebi outro email, informando que um outro artigo com tema relacionado com a minha tese também havia sido publicado.

O artigo de hoje analisou o impacto da utilização das redes sociais no preço e na volatilidade das ações de empresas listadas no Brasil e nos EUA. Esse artigo foi baseado na monografia de meu ex-orientando, agora aluno de mestrado, Marcelo Paulo de Arruda

Esse tema é muito importante para as empresas e investidores, pois as redes sociais são muito usadas e podem afetar os preços dos ativos (haja vista o exemplo da OGX e um mais geral com diversas empresas) e a CVM já discute, fiscaliza e regulamenta de alguma forma o uso de internet para divulgação de informações (exemplos aqui e aqui). De forma geral, os resultados da pesquisa apontaram que as redes sociais podem reduzir a volatilidade (assimetria informacional) das ações das empresas listadas no mercado de capitais, sendo importante que a CVM continue a fiscalizar e a melhorar a regulamentação do uso das redes sociais por parte das empresas e seus diretores.


NOSSA NADA MOLE VIDA:

Um dos fatos interessantes relacionados a esse artigo é que ele foi execrado por um avaliador do resumo expandido do Congresso da USP de 2014. O avaliador disse que o artigo não tinha nenhuma contribuição a dar para a área. Eu comentei sobre isso no Facebook, quando um doutorando de lá me enviou um artigo recém aceito na The Accounting Review (TAR), sobre a mesma coisa que estávamos fazendo, porém com uma metodologia diferente. Se a TAR publica coisas irrelevantes... o que podemos fazer?

Após ser execrado no Congresso da USP de Contabilidade, ganhamos o prêmio no SemAd (de Administração da USP), onde obtivemos fast track na Revista de Contabilidade & Finanças da USP e agora estamos com ele publicado lá. O mundo dá voltas e não temos como entender a cabeça dos avaliadores. Contudo, sobre essas pesquisas mais inovadoras, que não tem muita coisa publicada sobre o assunto, recomendo que leiam esse post: Ohlson não publicaria seu artigo no Brasil.



ABSTRACT
Increasing globalization has meant the internet becoming ever more part of the routine of people around the world. With the evolution of the internet, social networks have emerged in order to facilitate communication between people, communities and even between corporations. Social networks offer companies a way of instantly releasing information, allowing those who use this information greater flexibility when searching for news about the companies in which they have invested or wish to invest. In this context, the objective of this study was to analyze how social networks (Facebook, Twitter and Youtube) affect levels of information asymmetry and the pricing of shares for Brazilian and U.S. public companies during 2012. To achieve the proposed goal, the conceptual framework of the Ohlson model (1995) was used to verify whether the information posted on social networks affects the pricing of shares, and share price volatility was used as a proxy for information asymmetry. The sample included 170 Brazilian companies listed on the BM&FBOVESPA and 100 companies listed on the U.S. stock market in 2012. The results show that social networks can affect levels of information asymmetry in these markets, but only "unofficial" Facebook affects the pricing of shares for companies in the Brazilian stock market, although sensitivity analysis indicated that the groups that use and those that do not use Facebook do not exhibit different average returns. Thus, investors should not use this information to devise strategies to generate better returns. Palavras-chave: social networks, information asymmetry, pricing of shares.

Palavras-chave: social networks, information asymmetry, pricing of shares

2 comentários:

  1. Estou estudando a disciplina de Mercado de Capitais e gostaria de parabenizar por esse artigo. Não tenho muito conhecimento acadêmico, mas a leitura foi fácil e o conteúdo objetivo. Achei o tema super atual e interessante para a área contábil. Obrigada por gastar o seu tempo disseminando esse conhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jamili. Essa é uma área bem legal de se estudar. Bons estudos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...