segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O fim da inferência e do p-value?

Há várias semanas vejo pessoas do mundo todo compartilhando links de matérias e artigos criticando o p-value (p-valor). Salvei vários desses links para ler com mais calma após a defesa da minha tese.

Ainda não estou com mais "calma" (minha qualificação será amanhã - se um imprevisto não se confirmar), porém dei uma lida rápida em um desses links (editorial de uma revista) dizendo o seguinte (clique aqui para ler na íntegra):

The Basic and Applied Social Psychology (BASP) 2014 Editorial emphasized that the null hypothesis significance testing procedure (NHSTP) is invalid, and thus authors would be not required to perform it (Trafimow, 2014). However, to allow authors a grace period, the Editorial stopped short of actually banning the NHSTP. The purpose of the present Editorial is to announce that the grace period is over. From now on, BASP is banning the NHSTP

Resumindo: eles dizem que o teste de significância estatística é inválido e que os autores não devem fazer mais isso, caso queiram submeter seus artigos para essa revista.

Por curiosidade, fui verificar o que é que eles fazem para testar suas hipóteses de pesquisa (não estatísticas) e vi que realmente eles basicamente usam estatísticas descritivas, focando mais na discussão de gráficos e coisas do tipo. Nem tabelas são apresentadas em alguns artigos!

Um artigo sobre inveja em adultos diz, inclusive, em uma nota de fim de texto que eles têm as análises elaboradas da forma tradicional e que elas estão disponíveis para quem quiser, com os autores:

Our data analysis began last year before the change in the BASP policy. Therefore, we had performed traditional statistical tests in most of our analyses for this article. These are available from the authors. In the current work, we include correlations as a measure of effect size, as well as odds ratios for gender effects.

Será esse o fim do p-value que nos deu tantas alegrias e tristezas? Quem nunca agiu como na figura abaixo?





Ainda vou pesquisar melhor sobre isso, após a defesa da minha tese. Porém não poderia deixar de compartilhar aqui no blog essas primeiras experiências.

5 comentários:

  1. Muito interessante Felipe... Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns!!! agora na reta final da dissertação, confesso que estou um pouco preocupado com o p value. Já tinha lido em 2015 a publicação, mas optei em resgata-la ;)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...