quinta-feira, 26 de abril de 2012

Relações entre a utilização de informação privilegiada e a avaliação de empresas no mercado de capitais brasileiro

Este estudo tem o objetivo de averiguar a influência da assimetria de informação na avaliação de empresas do mercado de capitais brasileiro por meio do modelo de Ohlson (1995). Nesse sentido, foi realizada uma revisão de literatura a cerca da Hipótese de Mercado Eficiente de Fama (1970), abordando o modelo de avaliação de empresas de Ohlson (1995), e sobre a Teoria da Agência, por meio do modelo de estimação de assimetria de informação de Easley, Hvidkjaer e O’Hara (2002). Desse feito, por meio de um estudo exploratório-descritivo, foi mensurada a assimetria de informação na negociação de 32 ações listadas no IBrX da BM&F Bovespa, através da estimação da PIN, durante os três primeiros trimestres de 2011, para que, em seguida, essa assimetria fosse incluída no modelo de avaliação de empresas de Ohlson (1995) e inferida sua significância na explicação do valor das firmas. Em seus resultados, verificou-se que a inclusão da PIN no modelo de Ohlson (1995) apresentou incremento de value relevance no modelo, avaliado pelo R² ajustado, pelo critério de Akaike e pelo teste de Wald, indicando que o poder explicativo aumentou em aproximadamente 8%. Adicionalmente, o teste dos parâmetros de persistência evidenciou que o lucro residual se comporta de forma persistente para amostra utilizada, enquanto a PIN não. Ambos os parâmetros situaram-se dentro do intervalo teórico proposto por Ohlson (1995). 
 
Autores do Trabalho:
LUIZ FELIPE DE ARAÚJO PONTES GIRÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
ORLEANS SILVA MARTINS
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
EDILSON PAULO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...