quinta-feira, 26 de abril de 2012

Custo Histórico x Valor Justo para ativos biológicos

 
A mensuração contábil pelo valor justo (fair value) tem sido, cada vez mais, exigida por órgãos reguladores em várias partes do mundo. No Brasil, o Pronunciamento Técnico – Ativos Biológicos e Produtos Agrícolas (CPC 29) emitiu regras que introduzem o valor justo para avaliação dos ativos biológicos, em detrimento do custo histórico. Assim, o foco deste trabalho é verificar, por meio de análise de regressão (pooling), se a mudança na base de mensuração dos ativos biológicos trouxe conteúdo informacional para o mercado de capitais brasileiro. Para tanto, analisou-se a questão do value-relevance dos ativos biológicos mensurados a Valor Justo (ABVJ) e a Custo Histórico (ABCH), para os exercícios de 2008 e 2009, das empresas brasileiras de capital aberto que exploram ativos biológicos. Os resultados empíricos suportam que a substituição do custo histórico pelo valor justo, na mensuração dos ativos biológicos, não se mostrou relevante para os usuários da informação contábil. Uma justificativa para esse achado é o fato de que a mensuração a Custo Histórico é mais verificável, objetiva e de fácil compreensão. Por outro lado, a valor justo, geralmente calculado com base em estimativas, principalmente através do Fluxo de Caixa Futuro Descontado, a mensuração se torna mais difícil de ser entendida e, consequentemente, pode ser menos relevante para os usuários das informações contábeis.
Autores do Trabalho:
AUGUSTO CEZAR DA CUNHA E SILVA FILHO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
MÁRCIO ANDRÉ VERAS MACHADO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
MÁRCIA REIS MACHADO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...